quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

SOBREVIVENTE




Vivo sobre tudo que se apresenta em meu caminho. Vivo sobre os destroços da queda livre da minha existência.
Tenho pouco a dizer sobre como viver: o que sei eu, perdida no meio desta lama social que se chama vida, tentando não chafurdar no lodo. O que posso dizer, eu que nem acho o caminho que devo percorrer, que tenho medo de andar adiante e ferir-me com os espinhos que sempre lá estão. O que posso acrescentar à alguém, estagnada que fico, paralisada de medo e impotência.
Vivo sobre os cacos do que fui, dos sonhos despedaçados de uma menina alegre e tímida.
Sobrevivo às feridas da adolescente deslocada, da adulta insegura. Sobre o viver, pouco sei, pois que me recolho ao meu canto e pouco ou nada vivo.
Amo plenamente, vivo este amor, mas não sei como ele sobrevive à mim.
Penso intensamente, racionalizo cada dia, mas não sei que juízo fazer de mim.
Sobrevivo tenazmente, a cada minuto, segundo, mas não sei porquê.



Um comentário:

  1. "Experiência de vida"... como defini-la?
    Acho que ela se encontra muito mais na tormenta do que no êxito... tendo em vista que o esforço está em superar ou erros ou conviver com os mesmos... e não em ostentar uma vida plena...
    Se bem que tenho pra mim que toda essa "alegria" é muito mais uma questão de "mkt pessoal"... rs... todo mundo tem as suas derrotas, mesmo que alguma sejam maiores proporcionalmente.

    ResponderExcluir