sexta-feira, 30 de agosto de 2013

FLUIDO





Gotas pequenas, contínuas, acumuladas na superfície gelatinosa e colorida.
Passos atolados neste solo traiçoeiro. Escorregadio. Viscoso.
Gotas caem mais frequentes, fortes. Passos apressados que ficam presos na areia movediça.
Gotas agora tão rápidas, poderosas, Passos agora desesperados, tentando equilibrar-se no musgo.
Gotas que se transformam em torrente. Fios d'água em um instante, enxurrada violenta no seguinte.
Barro , borralho, buracos no trajeto dos passos trôpegos, angustiantes.
Lágrimas caem como chuva, o tempo fica seco como o sertão e a vida passa diante dos olhos tal qual  paisagem impossível.

Um comentário: